Escolas municipais e casas noturnas de Mâncio Lima irão exibir vídeos e áudios educativos antidrogas

por Jose Wytelon Rodrigues de Oliveira publicado 28/12/2018 09h45, última modificação 28/12/2018 09h45

Por meio da Lei municipal N° 408/2018, de autoria do vereador Rogério Morais (Pros), a partir de agora as escolas de Ensino Infantil e Fundamental e as casas de shows do município de Mâncio Lima farão a exibição de vídeos e áudios educativos antidrogas (lícitas e ilícitas) semanalmente. A lei visa facilitar o acesso à informação, conscientização, prevenção e combate ao uso de substâncias alucinógenas ou entorpecentes. Os vídeos e áudios deverão ter duração de, no mínimo, dois minutos de exibição. A projeção dos vídeos ou execução dos áudios educativos deverão ser feita em instrumentos capazes de permitir a visualização ou audição de seu conteúdo por todo o público do local onde se realizará o evento. A criação dos vídeos e áudios educativos será de responsabilidade do corpo técnico das escolas, da gestão municipal, das empresas ou dos produtores de shows e eventos culturais realizados no município de Mâncio Lima. Para as escolas que não disponibilizarem dos recursos, o material de divulgação poderá ser cedido pelo Poder Executivo Municipal ou qualquer outro órgão governamental ou não governamental de combate e prevenção ao uso de substancia entorpecente. As informações a serem veiculadas deverão abordar as consequências de uso de drogas lícitas e ilícitas, uso indevido de medicamento, drogas e sua relação próxima com a violência, prostituição e acidentes, os dependentes de drogas e suas chances de recuperação e a participação da família e da comunidade. Para quem descumprir esta Lei, poderá sofrer penalidades que irão de uma advertência à proibição ou cassação da licença de funcionamento. Neste último caso, a medida se aplica aos promotores de eventos. Para Rogério Morais, idealizador da Lei, esta é uma forma de conscientizar a população sobre os riscos das drogas na vida das pessoas, e os malefícios causados ao indivíduo e a sociedade. “A segurança pública é responsabilidade de toda a sociedade. Se um individuo cair no mundo das drogas, os prejuízos não ficarão só com ele, mas também na família dele e, muitas das vezes, em toda a sociedade”, pontuou o vereador. Fonte: Ascom/CMML

error while rendering plone.comments